AQUARIUS, O AGUADEIRO


Meu Projeto

Os desenhos formados pelas estrelas - AS CONSTELAÇÕES - são como janelas que se abrem para a infinitude do universo
e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, bem mais, entre o céu e a terra...;
bem como percebendo que o caos, vagarosamente, vai se tornando Cosmos e este por nossa mente sendo conscientizado.

Quer dizer, nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.


Com um abraço estrelado,

Janine Milward

AQUARIUS, O AGUADEIRO
Acessando o Link abaixo, o Leitor encontrará Aquarius, o Aguadeiro,
em Página própria:

Helix Nebula As Seen By Hubble and the Cerro Toledo Inter-American Observatory

Credit: NASAESA, C.R. O'Dell (Vanderbilt University), and M. Meixner, P. McCullough

Helix Nebula As Seen By Hubble and the Cerro Toledo Inter-American Observatory


Comet-like Filaments Along the Inner Rim of the Helix Nebula's Gas Ring
Credit: NASA, NOAO, ESA, the Hubble Helix Nebula Team, M. Meixner (STScI), and T.A. Rector (NRAO).

Comet-like Filaments Along the Inner Rim of the Helix Nebula's Gas Ring

Iridescent Glory of Nearby Helix Nebula
Credit: NASA, NOAO, ESA, the Hubble Helix Nebula Team, M. Meixner (STScI), and T.A. Rector (NRAO).

Iridescent Glory of Nearby Helix Nebula



Iridescent Glory of Nearby Helix Nebula







Mario Jaci Monteiro - As Constelações, Cartas Celestes



Mario Jaci Monteiro - As Constelações, Cartas Celestes



Mario Jaci Monteiro - As Constelações, Cartas Celestes
 - excerto apresentando ALFABETO GREGO, CONVENÇÕES E USO DA CARTA CELESTE





The Helix Nebula
 Source: The Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics and EarthSky
After a long life of hydrogen-burning nuclear fusion, stars move into later life states whose details depend on their masses. This IRAC image of the Helix Nebula barely spots the star itself at the center, but clearly shows how the aging star has ejected material into space around it, creating a ‘planetary nebula.’ The Helix Nebula is located 650 light-years away in the constellation Aquarius. This image was taken during Spitzer’s warm mission. Image credit: NASA / JPL-Caltech / J. Hora (CfA) & W. Latter (NASA/Herschel)


Da Terra  ao Céu
 e ao Infinito

Constelações, Estrelas e Objetos Celestes
(sob o ponto de vista do Mundo Ocidental)
Suas histórias, seus mitos, seus significados e suas sintetizadas descrições

Reunião das Informações e Compilação,
Tradução para a língua portuguesa (em alguns momentos)
bem como Comentários Pessoais:
Janine Milward


Os desenhos formados pelas estrelas - AS CONSTELAÇÕES - são como janelas que se abrem para a infinitude do universo e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, bem mais, entre o céu e a terra ...;
bem como percebendo que o caos, vagarosamente, vai se tornando Cosmos e este por nossa mente sendo conscientizado.

 Quer dizer, nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.



Alguns dados
(tais como Ascensão Reta e Declinação, em muitos dos casos)
são época/equinócio 1980
e devem requerer do Caminhante do Céu
alguma pequena retificação.
Obrigada por sua compreensão.

Visitando os Sites abaixo,
 você conseguirá informações atualizadas e preciosas
sobre os Objetos Celestiais de seu interesse:

NASA/IPAC EXTRAGALACTIC DATABASE –
NASA/IPAC Extragalactic Database (NED) -  operated by the Jet Propulsion Laboratory, California Institute of Technology, under contract with the National Aeronautics and Space Administration.


THE NIGHT SKY ATLAS
The night sky atlas creates images of any part of the night sky, allowing easy location of any object. Detailed chart images show all stars visible to the naked eye, the constellations, Messier objects, and names of the brightest stars.


The Internet STELLAR DATABASE
- stars within 75 light-years.  (Plus some of the more well-known "name brand" stars farther away.)

AQUARIUS, O AGUADEIRO



Posicionamento:
Ascensão Reta 20h36m / 23h54  -  Declinação + 3o 1’ a - 25o 2’



Mito:
O Aguadeiro representa Ganimedes, filho de Calliso, a mais bela dos mortais.  O rapaz foi carregado para os céus por uma águia para atuar como copeiro de Júpiter.  

De acordo com outro mito, seria Deucalion, filho de Prometeus, que foi levado aos céus em memória de um Dilúvio onde somente ele e Pyrra foram salvos.



Algumas Informações Interessantes 
acerca esta Constelação:


Desde as mais remotas eras, este asterismo foi associado à água, pois o Sol passava por esta região do céu durante as estações da chuva, nos meses de fevereiro.

Nos mais antigos monumentos da Babilônia, já encontramos para representá-la a figura de um homem a entornar a água de um vaso sobre um pequeno peixe, o Peixe Austral.

Para os egípcios, as estrelas Alfa e Omicron do Aquário indicavam o início dos tempos de semeadura, que vinha após as inundações do Nilo.  No tumulo de Ramsés VI este asterismo está representado pela água.


Fronteiras:


A constelação de Aquarius faz fronteira com Céus, Pisces, Pegasus, Equuleus, Delphinus, Áquila, Capricornus, Pisces Austrinus, Sculptor.




Kornelii Reissig. Sozviezdiia Predstavlennyia... 1829.
Map XXII. Capricorn, Aquarius, Globus Aerostaticus, and Piscis Austrinus.
Capricorn and Aquarius



AQUARIUS, O AGUADEIRO

Alguns Comentários realizados por Richard H. Allen:




 

Richard Hinckley Allen, Star Names, Their Lore and Meaning
 Dover Publications, Inc, New York, USA 

  

Segundo Allen, em seu livro Star Names, Their Lore and Meaning 
– fantástico livro e já em domínio público – 
e traduzindo literalmente, de forma simples e sintética, por mim, Janine:



Denominações como Il Aquario, em italiano; Le Verseau, em francês; Der Wassermann, em alemão, foi assinalado por Ideler como uma razão para o fato de que o Sol passava através esta constelação durante a estação chuvosa.  Em conexão com isso, a proximidade de outros asterismos estelares formados são dignos de nota: Capricornius, Cetus, Delphinus, Eridanus, Hydra, Pisces e Piscis Australis – todos apresentando figuras aquáticas nos céus originais e ainda trazendo Argo Navis e Taça, estão na vizinhança de Aquarius e algumas dessas estrelas foram classificadas por Aratos como “chamadoras de Água”; vemos que também a astronomia dos Eufrates denominou esta região do céu como o Mar e pensou estar sob o controle de Aquarius.



Sempre esta constelação tem sido representada – até mesmo a antiga Babilônia em suas inscrições em pedras – como um homem ou um rapaz derramando água de um jarro ou de uma urna e com uma toalha na mão esquerda; existem vezes em que a figura humana foi omitida.  Os árabes, que sabiam sobre a figura humana mas não ousavam mostrá-la, figuraram uma mula carregando dois barris de água; e também um simples jarro de água.  Al Biruni mostrou em seus mapas astrológicos como uma Âmfora, um jarro de vinho com dois braços/duas asas.

....................................




No zodiaco romano esta constelação foi representada como um Pavão, o símbolo para Juno, Hera, em grego, em cujo mês Gamelion – janeiro e fevereiro -, o Sol estava neste signo.  Em outros momentos, esta constelação foi apresentada como um Ganso, outro pássaro consagrado a esta deusa.



Cristãos dos séculos 16 e 17 em Novo Testamento apresentaram como João Batista e o apóstolo Judas Tadeu – embora alguns tenham retornado a Naaman, nas águas do Rio Jordão e ainda fazendo surgir Moisés.
.......................................


Na Babilônia, esta constelação foi associada ao décimo-primeiro mês Shabatu, o Curso da Chuva, janeiro/fevereiro.  O Épico da Criação apontou como O Dilúvio em seu décimo-primeiro Livro, correspondendo a esta décima-primeira constelação e muitos outros livros coincidiram numericamente com outros signos zodiacais.  Ainda na Babilônia, a Urna parece ter sido conhecida como Gu, um jarro de água sendo derramado.
................................
Alguns dizem que O Senhor dos Canais é a significação da palavra Arcádia para Aquarius, denominada há cerca de 15 mil anos!, quando o Sol passava por esta constelação o Rio Nilo encontrava seu momento de maior cheia.


Enquanto estas questões faziam acontecer o começo da Astronomia, muito tempo antes do que se podia supor ou que pode ser conhecido, sabemos que as histórias egípcias e dos Eufrates enviavam esta questão para passado ainda mais remoto e esta teoria poderia facilmente solucionar a grande discussão sobre a origem das figuras do Zodíaco – se formos levar em consideração as fontes desses dois países e as estações e as operações em agricultura como denominadora dos nomes dos signos/das constelações.
...................................



Johann Bayer. Uranometria, 1603. Leaf 32 Verso, Aquarius.
Aquarius




Olhar para o céu e se comover
 é o primeiro passo


Janine Milward



Olhar para o céu noturno é algo que sempre me comoveu, desde pequena, com meus irmãos e eu indo parar no alto da caixa de água, em noites escuras, para ficarmos conversando sob as estrelas .... e sobre as estrelas. 

 Naqueles tempos do passado - metade do século XX -, a Nova Friburgo que morávamos era ainda uma cidade de luzes poucas e voltadas, amareladamente pálidas, somente para o chão das ruas simples e provincianas, que bom.

Havia também um livrão antigo de astronomia, em francês 
(que mais tarde descobri que é uma verdadeira relíquia e que minha mãe deixou para mim, como herança: Camille Flammarion, Astronomie Populaire, edição de 1922!),
 e sempre meus irmãos e eu estávamos folheando e lendo (tentando entender o francês aliado às fotos black and white, do passado, de mais de um século atrás!).

Olhar para o céu e se comover é o primeiro passo. 

O segundo passo é decidirmos se vamos ficar felizes e contentes dentro do Caos ou se vamos tentar trazer o Caos para dentro do Cosmos.,  Cosmos quer dizer ORDENAÇÃO e Caos quer dizer caos mesmo....

Acho que dá para começar tentando saber quem é quem - dentro das estrelas mais brilhantes, é claro, ou através pedacinhos de constelações (como o Cinturão de Órion conhecido como As Três Marias), ou mesmo através constelações inteiras (quem não sabe apontar para o Cruzeiro do Sul?).

Enfim, é preciso se estar em lugar de céu mais escuro e transparente, longe das luzes poluentes das cidades, grandes, médias, pequenas... Luzes são luzes em qualquer lugar e poluem nossa visão do céu estrelado, escondem as estrelas.



Meus (Janine) Comentários 
sobre O Aguadeiro, Aquarius:


Ah, é uma verdadeira emoção poder contemplar as estrelinhas tímidas e ziguezagueantes que o Aguadeiro nos traz!

Quando eu digo "estrelinhas tímidas", estou querendo dizer que são estrelinhas bem pouco evidentes, bem pouco iluminadas, bem pouco brilhantes aos nossos olhos e que podem ser bem visualizadas somente em lugares de céus escuros e transparentes, sem dúvida alguma.

Quando eu digo "estrelinhas ziguezagueantes", estou querendo significar as verdadeiras ondinhas formadas por estas estrelinhas tímidas e que vão formando as águas derramada pelo jarro que o Aguadeiro traz!

Aliás, eu diria que a Ilustração do Aguadeiro com seu Jarro deixando a água jorrar - apresentada imediatamente abaixo -, é absolutamente perfeita para imajar aquilo que eu denomino de "estrelinhas tímidas e ziguezagueantes".


http://www.raremaps.com/gallery/detail/32275/Aquarius/Jamieson.html
Map Maker: Alexander Jamieson     Striking star chart, marvelously engraved and delicately colored. 

 Sinto-me também muitíssimo feliz quando consigo encontrar 
uma das Cabeças dos Peixes - que penso sempre estar um tanto enredilhada dentre as estrelinhas ziguezagueantes do Aguadeiro.  No entanto,  esta Cabeça de um dos Peixes (esse que fica bem diante do chamado Ponto Vernal, o encontro entre as Linhas do Equador Celestial e da Eclípitica), é bem arredondada, quer dizer, traz uma figura já diferenciada do caos, digamos assim, que podemos observar nas estrelinhas de Aquarius.

Um outro limite que podemos encontrar nas estrelinhas tímidas  e ziguezagueantes do Aguadeiro acontece através a belíssima estrela-alpha Piscis Austrinus, Fomalhaut, a boca do peixe do sul.  Não podemos nos esquecer que a belíssima Nebulosa Helice situa-se entre o Aguadeiro e Piscis Austrinus e bem próxima a Fomalhaut.


Com um abraço estrelado,
Janine









Estrelas e outros objetos interessantes, 

em Aquário:


Existe um Asterismo interessante, O Jarro de Água, composto pelas estrelas Gamma, Eta, Kappa e Zeta Aquarii.

Mari Jaci Monteiro - As Constelações, Cartas Celeste - excerto

Programa Stellarium trabalhado no Programa Corel




Sadalmelik. Alpha Aquarii. 
Magnitude visual 2.96
Uma estrela amarelo pálido situada no ombro direito de Aquário, o Aguadeiro.  De Al As’d al Malik, o Felizardo do Rei, O Talismã do Rei.  Essa estrela situa-se bem na linha do Equador celeste, bastante próxima à Ascensão Reta 22h.



Sadalsuud.  Beta Aquarii.
Magnitude visual 2.86 e magnitude absoluta - 4.6 (muito similar ao nosso Sol em classe porém uma supergigante em tipo).
Uma estrela amarelo pálido situada no ombro esquerdo do Aquário.  De Al As’d al Suud, o Mais Felizardo dos Felizardos, Os Bons Augúerios - assim chamado em função de seu nascimento marcando o período de chuva contínua e leve.



Skat.  Delta Aquarii.  07 Peixes 45.
Uma estrela pequena situada na perna direita de Aquário.  De Al Shi’at, um Desejo, ou Al Sak, o Osso da Perna. Também podendo ser traduzida como Decisão



Albali - Epsilon Aquarii
O Sorvedouro, designação de origem árabe da estrela situada no sorvedouro do Aguadeiro.



Ancha  - Theta Aquarii
Quadril, nome árabe que indica a posição da estrela na cintura do Aguadeiro.



Sadachbia - Gamma Aquarii
A Estrela da Sorte, transcrição da expressão árabe Al Sad al Alibiyah.



Situla - Aquarii
Ânfora, nome de origem latina para designar vaso com água usado pelo Aguadeiro.



Zeta Aquarii - Estrela Dupla
AR 22h26m  Dec. - 00o.17
Magnitude visual 4,4 e 4,6  Distância entre estrelas 1”,77


EZ Aquarii


EZ Aquarii is a triple star system approximately 11.3 ly (3.5 pc) from the Sun in the constellation Aquarius. It is also known as Luyten 789-6 and Gliese 866 and all three components are M-type red dwarfs. The pair EZ Aquarii AC form a spectroscopic binary with a 3.8-day orbit and a 0.03 AUseparation. This pair share an orbit with EZ Aquarii B that has a 823-day period.[8] The A and B components of Luyten 789-6 together emit X-rays.[9]
EZ Aquarii is approaching the Solar System and, in about 32,300 years, will be at its minimal distance of about 8.2 ly (2.5 pc) from the Sun.[10] The ChView simulation shows that currently its nearest neighbouring star is Lacaille 9352 at about 4.1 ly (1.3 pc) from EZ Aquarii.


http://www.heavens-above.com/skychart.aspx






NGC 6781 - Nebulosa Planetária
Tipo PN   Ascensão Reta 19h18m5    Declinação 06o.32   Dimensões  111”x109”  
 Notas: Grande e Pálida



http://2.bp.blogspot.com/-btoWhcbwJiw/TgDXx52GFXI/AAAAAAAACPI/pmRvnuLScsg/s1600/potw1125a.jpg
Imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble das agências espaciais NASA e ESA da NGC 7479 







Programa Stellarium trabalhado no Programa Corel
NGC 7293 - Helix Nebula - Nebulosa Planetária Hélice
Ascensão Reta 22h29m.6  Declinação -20o.48
Dimensões 960”x720”  Notas: grande e difusa
 Tipo Nebulosa Planetária  NP       Dimensão 13,0        Magnitude 22
Magnitude da Estrela associada 13       


NGC7293 (2004).jpg

http://hubblesite.org/newscenter/archive/releases/2004/32/
NASAESA, G. Bacon (STScI)




Nebulosa de Hélix, também conhecida como A Hélix ou NGC 7293 é uma nebulosa planetária localizada na constelação de Aquarius.
Descoberta por Karl Ludwig Harding, provavelmente antes de 1824, essa nebulosa é uma das nebulosas mais próximas da Terra.1 Sua distância da Terra é de aproximadamente 700 anos-luz (215 parsec). Ela é muito parecida à nebulosa do anel, que têm tamanho, idade e características físicas parecidos à nebulosa do Haltere, sendo diferentes apenas em suas proximidades e aparência de um ângulo equatorial.2 A nebulosa de Hélix já foi chamada várias vezes de Olho de Deus na internet.3
Durante a uma tempestade de meteoros Leonídeos em novembro de 2002, os controladores viraram o Hubble para o proteger por cerca de meio dia. Felizmente, a Nebulosa Helix estava quase que exatamente na direção oposta à chuva de meteoros, assim o Hubble pôde fotografar a nebulosa enquanto esperava a tempestade passar.
Nebulosas planetárias como a Helix são formadas no final da vida de uma estrela (como o Sol) por uma corrente de gases que escapam da estrela morrendo.


VISTA has captured this unusual view of the Helix Nebula (NGC 7293), a planetary nebula located 700 light-years away. Caption and photo courtesy of ESO/VISTA/J. Emerson. Acknowledgment: Cambridge Astronomical Survey Unit





This comparison shows a new view of the Helix Nebula acquired with the VISTA telescope in infrared light (left) and the more familiar view in visible light from the MPG/ESO 2.2-metre telescope (right). The infrared vision of VISTA reveals strands of cold nebular gas that are mostly obscured in visible light images of the Helix.
Credit:
ESO/VISTA/J. Emerson. Acknowledgment: Cambridge Astronomical Survey Unit



http://cseligman.com/text/atlas/ngc72a.htm#7293

NGC 7293, the Helix Nebula
Discovered (September, 1823) by 
Karl Ludwig Harding (4)
A 7th-magnitude planetary nebula in Aquarius (RA 22 29 38.4, Dec -20 50 11)

At less than 500 light years' distance, the Helix Nebula has the largest apparent size of any planetary nebula, its brighter central region covering nearly 20 arcmin, and its faint outer halo extending another 5 arcmin to the northeast. Because of its size, its light is spread out (and correspondingly faint), and it went unnoticed by both Herschels; but with modern telescopes and CCD cameras it is easy to detect, and is considered one of the finest objects for amateur observers.
DSS image of planetary nebula NGC 7293, the Helix Nebula
Above, a 30 arcmin wide image of the Helix Nebula shows its faint outer structure
Below, a 17 arcmin wide closeup of the nebula (Image Credits: Adam Block/NOAO/AURA/NSF )
NOAO image of planetary nebula NGC 7293, the Helix Nebula
Below, a HST view of the entire nebula
(Image Credits: NASA, NOAO, ESA, the Hubble Helix Nebula Team, M. Meixner (STScI), and T.A. Rector (NRAO))
HST image of planetary nebula NGC 7293, the Helix Nebula
Below, the central portion of the image above highlights comet-like radial structures
HST closeup of central portion of planetary nebula NGC 7293, the Helix Nebula
Below, an infrared image of the nebula (Image Credits: NASA/JPL-Caltech/K. Su (Univ. of Arizona)/Spitzer)
Spitzer Space Telescope infrared image of planetary nebula NGC 7293, the Helix Nebula
Below, a composite of visual and infrared images of the Helix Nebula
(Image Credits: NASA/JPL-Caltech/ESA/J. Hora (Harvard-Smithsonian CfA), C.R. O'Dell (Vanderbilt University))

Composite of HST visual image and Spitzer Space Telescope infrared image of planetary nebula NGC 7293, the Helix Nebula







VÍDEOS SOBRE HELIX NEBULA:


http://www.eso.org/public/videos/eso1205a/


This zoom sequence starts with a wide-field view of the rather empty region of sky around the constellation of Aquarius. As we close in we can see the faint ring shape of the Helix Nebula (NGC 7293), one of the closest planetary nebulae to the Earth. In the final sequence we see a new image of the Helix taken in infrared light with the VISTA telescope at ESO's Paranal Observatory in Chile. 
Credit:
ESO/VISTA/J. Emerson/S. Brunier/A. Fujjii/Digitized Sky Survey 2

Acknowledgment: Cambridge Astronomical Survey Unit 

Music: John Dyson (from the album Moonwind)



http://www.eso.org/public/videos/eso1205b/


This video compares a new view of the Helix Nebula acquired with the VISTA telescope in infrared light with the more familiar view in visible light from the MPG/ESO 2.2-metre telescope at ESO's La Silla Observatory. The infrared vision of VISTA reveals strands of cold nebular gas that are mostly obscured in visible light images of the Helix.
Credit:
ESO/VISTA/J. Emerson. 

Acknowledgment: Cambridge Astronomical Survey Unit


A New Twist on an Old Nebula

Back

Video: HubbleMinute - Helix Nebula: A New Twist



Running Time: 3 minutes 19 seconds
A Video News Release explains how the shapes of planetary nebulae are deceiving. Astronomers combined highly detailed images of the Helix Nebula from the Hubble Space Telescope's Advanced Camera for Surveys, with images from the Cerro Tololo Inter-American Observatory in Chile. From these observations, they were able to analyze the data and construct a 3-D model from measurements of the Helix Nebula using ground-based optical and radio telescopes to show the speed and direction of the outflows of material from the nebula. The team found surprises in their data that indicate that the Helix's structure is even more perplexing than originally thought.
Credit: NASAESA, and L. Barranger (STScI)









Artist's ConceptRunning Time: 40 seconds



Animation of a 3-D model created from Hubble Space Telescope and ground-based data of the Helix Nebula.
Credit: NASAESA, and G. Bacon (STScI)







NGC 7009 - Aquarius   - Nebulosa Planetária  Saturno
NGC 7009 Tipo PN    Ascensão Reta 21h04m2    Declinação  -11o.22 
Dimensões  28”x23”  
Notas: Nebulosa Planetária Saturno, pequena, esverdeada e oval
Dimensão  0,5       Magnitude 16
Magnitude da Estrela associada 12           Distância em anos-luz  3,0


NGC 7009: The Saturn Nebula 
Credit: B. Balick (U. Washington) et al., WFPC2HSTNASA
http://apod.nasa.gov/apod/ap971230.html





NGC 7089 = M2 - Aglomerado Globular
Ascensão Reta 21h32m      Declinação -00o.54
Magnitude visual integral 6,3      Tipo A7Magnitude fotográfica global 6,9       Diâmetro aparente 6’,8         Tipo Espectral F4
Magnitude média das 25 mais brilhantes estrelas (excluindo as 5 mais brilhantes) 14,77
Número conhecido de Variáveis  22        Distância kpc   12,3
Velocidade Radial (km/s)   - 5





Facilmente observado com a ajuda de um par de binóculos, este aglomerado globular apresenta mais de 50 estrelas visíveis com a ajuda de um telescópio.



 
                                           Crédito: D. Williams, N. A. Sharp, AURA, NOAO, NSF.





Messier 72 (também conhecido como NGC 6981 ou M72)
 é um aglomerado globular localizado na constelação de Aquarius a 55 400 anos-luz daTerra. Foi descoberto por Pierre Méchain em 1780. Possui um raio de 53 anos-luz e uma dimensão aparente de 6,6 minutos de arco.



http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/7/71/M72_Hubble_WikiSky.jpg
Imagem de Messier 72 tirada pelo Telescópio Espacial Hubble.
Crédito: NASA/STScI/WikiSky



http://pt.wikipedia.org/wiki/Messier_72





Messier 73 (M73, também conhecido como NGC 6994)


 é um asterismo de quatro estrelas na constelação de Aquarius. É composto por estrelas sem relação física que aparecem na mesma posição no céu vistas da Terra. É um dos asterismo mais bem conhecidos, e tem sido muito estudado cientificamente.

Ficheiro:Messier 073 2MASS.jpg

Origem2MASS Atlas Image Gallery: The Messier Catalog
AutorTwo Micron All Sky Survey (2MASS), a joint project of the University of Massachusetts and the Infrared Processing and Analysis Center/California Institute of Technology, funded by the National Aeronautics and Space Administration and the National Science Foundation.



Aquarius constellation map.png


M 72 e M 73

O asterismo de quatro estrelas de magnitude aparente 10 a 11 foi incluída pelo astrônomo francês Charles Messier em seu catálogo na mesma noite da descoberta do aglomerado Messier 72. Embora seja um objeto do céu profundo diferente dos restantes no catálogo, o próprio Messier descreveu o sistema como "um aglomerado de três ou quatro pequenas estrelas, que lembra a uma nebulosa à primeira vista, contendo muita pouca nebulosidade." 1
Provavelmente foi incluído no catálogo de Messier porque ele há havia medido sua posição ao medir a posição de M72, 1,5 graus a oeste e por ter a "aparência de uma nebulosa à primeira vista". Embora o objeto fosse excluído de alguns catálogos, observações subsequentes por John Herschel, no entanto, não revelaram nenhuma nebulosidade. Herschel também notou que a classificação de Messier 73 como um aglomerado era questionável, e inclui o objeto em seu Genetral Catalogue (GC) (Catálogo Geral) de aglomerados, nebulosas e galáxias.3 . Também foi incluído noNew General Catalogue (NGC) por John Louis Emil Dreyer, ganhando a designação NGC 6994. É bem visível em telescópios amadores de 4 polegadas de abertura, formando um padrão em forma de "Y".1

http://pt.wikipedia.org/wiki/Messier_73





ROSS 780

    © Digitized Sky Survey (False-color image from Astronomy Picture of the Day)
    Gliese 876, at center, is a dim red dwarf star with a planetary system -- 

  • System Summary
    Previously well known as Ross 780, this dim star lies around 15.2 light-years (Plx=214.6 ± 0.2 mas) from Sol (Benedict et al, 2002). It is located in the southeastern part (22:53:16.74-14:15:49.32, ICRS 2000.0) of Constellation Aquarius, the Water Bearer -- north of Skat (Delta Aquarii), east of Tau Aquarii, and south of Hydor (Lambda Aquarii). Like other red dwarf stars, however, it is not visible to the naked eye. The high proper motion of Gliese 876 may have been noticed first by Frank Elmore Ross (1874-1960), who reported on this star in February 1928 with his "Sixth List of New Proper-Motion Stars," Astronomical Journal (38:900). However, many astronomers now refer to this star by its designation in the famous Gliese Catalogue of Nearby Stars (CNS, now ARICNS database) of Wilhelm Gliese (1915-93), who was a longtime astronomer at the Astronomiches Rechen-Institut at Heidelberg (even when it was at Berlin).




EZ Aquarii is a triple star system approximately 11.3 ly (3.5 pc) from the Sun in the constellation Aquarius. It is also known as Luyten 789-6 and Gliese 866 and all three components are M-type red dwarfs. The pair EZ Aquarii AC form a spectroscopic binary with a 3.8-day orbit and a 0.03 AUseparation. This pair share an orbit with EZ Aquarii B that has a 823-day period.[8] The A and B components of Luyten 789-6 together emit X-rays.[9]

EZ Aquarii is approaching the Solar System and, in about 32,300 years, will be at its minimal distance of about 8.2 ly (2.5 pc) from the Sun.[10] The ChView simulation shows that currently its nearest neighbouring star is Lacaille 9352 at about 4.1 ly (1.3 pc) from EZ Aquarii.



The Night Sky Atlas logo image

The Night Sky Atlas

Visible in April before dawn, to December after dusk, best in August.

VEJA EM TAMANHO GRANDE, CLICANDO: http://www.nightskyatlas.com/skyatlas.jsp?wpCalendar=1&rightAscension=21.9&declination=-5.5&viewAngle=90.0&viewRotation=0.0&width=1366&height=768


Skyatlas PNG Image



Star Name
Bayer
Designation
Description
Offsite Links
Andromeda:  Visible in July before dawn, to March after dusk, best in November.
ξ
Xi
(train of a garment)
γ2
Gamma 2
´earthkid´ (Arabian weasel-like mammal)
α
Alpha
´the horse´ or ´navel´
β
Beta
´the loins´
Aquarius:  Visible in March before dawn, to November after dusk, best in July.
ε
Epsilon
´the swallower´
θ
Theta
´hip-bone´
γ
Gamma
´lucky star of the tents´
α
Alpha
´lucky star of the king´
β
Beta
´luck of lucks´
χ
Chi
´water jar´
δ
Delta
´shin´ (lower leg)


DSO Names - The Night Sky Atlas
Aquarius:  Visible in March before dawn, to November after dusk, best in July.
20h 46.9m
-12° 51.0´
DDO 210, MCG -2-53-3, in Local Group
NGC7252
22h 20.7m
-24° 40.7´
Arp 226
NGC7088
21h 33.4m
-00° 23.0´
Baxendall´s unphotographable Nebula
NGC7293
22h 29.6m
-20° 50.2´
NGC7009
21h 04.2m
-11° 21.8´
NGC7293
22h 29.6m
-20° 50.2´
(Deep Sky List), also Helix N


Asterisms - The Night Sky Atlas

Aquarius:  Visible in May before dawn, to January after dusk, best in September.
4
10d X 3d
A twisting helix of pretty bright stars in southern Aquarius; 86;88;89 and 98;99;101 and 104;106;107;108 Aquarii
3
3 deg
´Y´ shaped; Zeta; Pi; Eta and Gamma Aquarii; a Water Jar on the shoulder of Aquarius; on the celestial equator; also Mercedes-Benz Symbol

Principal Stars of Aquarius - The Night Sky Atlas

Multiple Stars of Aquarius - The Night Sky Atlas


NGC Objects in Aquarius - The Night Sky Atlas


IC Objects in Aquarius - The Night Sky Atlas

http://www.nightskyatlas.com/icData.jsp?id=AQR

Galaxy Clusters of Aquarius - The Night Sky Atlas

http://www.nightskyatlas.com/catAbell.jsp?id=AQR






  The Helix Nebula: Unraveling at the Seams
http://www.spitzer.caltech.edu/uploaded_files/images/0009/0850/sig12-011_Med.jpg
http://www.spitzer.caltech.edu/images/5259-sig12-011-The-Helix-Nebula-Unraveling-at-the-Seams









Credit
NASA/JPL-Caltech
Name
Helix Nebula • NGC 7293
Type
Nebula > Type > Planetary
Distance
650 Light Years
Position (J2000)
RA = 22h 29m 38.6s
Dec = -20° 50' 20.1"
Field of View
50.2 x 50.2 arcminutes
Orientation
North is up
Constellation
Aquarius




Os desenhos formados pelas estrelas – As Constelações - são como janelas que se abrem para a infinitude do universo e que possibilitam nossa mente a ir percebendo que existe mais, bem mais, entre o céu e a terra...; bem como percebendo que o caos, vagarosamente, vai se tornando Cosmos e sendo por nossa mente conscientizado.  





Quer dizer, nossa mente é tão infinita quanto infinito é o Cosmos.


COM UM ABRAÇO ESTRELADO,
Janine Milward



REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS IMPRESSAS:


As Cartas Celestes foram realizadas por Mario Jaci Monteiro e escaneadas por Janine
-  Mario Jaci Monteiro , As Constelações, Cartas Celestes -
Apoio: CARJ/MEC/CAPES/PADCT-SPEC


COMPILAÇÃO E TRADUÇÃO literal (quando necessária) de Janine Milward:

-  Wil Tirion - Atlas of the Night Sky - The Hamlyn Publishing Group Limited, London, England

-  Antonin Rükl - The Hamlyn Encyclopedia of Stars & Planets - The Hamlyn Publishng Group Limited, London, England



Richard Hinckley Allen, Star Names, Their Lore and Meaning, Dover Publications, Inc, New York, USA

-  Bernard Pellequer - Pequeno Guia do Céu - Editora Martins Fontes, São Paulo, Brasil

-  Identificação do Céu (Livro que foi sendo revisado e reeditado algumas vezes) de autoria de Fernando Vieira,
Secretaria Municipal de Cultura, Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro
(com dedicatória do próprio autor para mim em Curso de Identificação do Céu,
em 30/07/1999))

- 6a. Edição do Atlas Celeste
de autoria de Ronaldo Rogério de Freitas Mourão,
Editora Vozes, Petrópolis, ano de 1986
(com dedicatória do próprio autor para mim
em evento realizado no Museu de Astronomia do Rio de Janeiro,
em 16/06/1989)

-  Mario Jaci Monteiro , As Constelações, Cartas Celestes -
Apoio: CARJ/MEC/CAPES/PADCT-SPEC  -  com dedicatória do autor para mim, em março de 2004 (quando Mário Jaci generosamente me presenteou com um instrumento de observação (kepleriano) artesanalmente construído por ele).









The Helix Nebula, a planetary nebula in Aquarius
The Eye of God, NGC 7293
Image Credit: ESO/VISTA/J. Emerson
Acknowledgment: Cambridge Astronomical Survey Unit
The Helix Nebula (also known as The Eye of God or NGC 7293) is a 10 thousand years old planetary nebula of about 5.75 light-years across, located roughly 700 light-years away from Earth in the constellation of Aquarius (the Water-Bearer). It is one of the closest to the Earth of all the bright planetary nebulae.


http://www.darkatmospheres.com/astro/gallery/nebulae/enlarge.php?fileBase=nebulae_17 - Roth Ritter - Lamy, NM on 2010, Oct 7 - HaLRGB (200:500:200:200:200)
The Helix, also known as NGC 7293, is a large planetary nebula (PN) located in the constellation of Aquarius. Discovered by Karl Ludwig Harding, probably before 1824, this object is one of the closest to the Earth of all the bright planetary nebulae. The estimated distance is about 215 parsecs or 700 light-years. It is similar in appearance to the Ring Nebula, whose size, age, and physical characteristics are similar to the Dumbbell Nebula, varying only in its relative proximity and the appearance from the equatorial viewing angle. The Helix has often been referred to as the Eye of God on the Internet, since about 2003. [Wiki]